Dragon Age 2

A palavra com que eu começaria este review é: injusto, por tantas críticas que surgiram durante a semana de lançamento do game. Por várias vezes encontrei-me em uma dúvida cruel se realmente deveria ou não ter o jogo. Ainda bem que o fiz. O jogo não supera o primeiro, mas está quase no mesmo patamar. Dragon Age II é muito bom, com ótimos gráficos e animações, jogabilidade ainda melhor que a do Origins e com uma história que… poderia ser melhor. Se você jogou o demo, pode ter sido pego de surpresa que nem eu. Geralmente, quando você joga um demo, espera-se que ele tenha somente uma parte do jogo, com várias coisas muito legais desabilitadas, de forma que você é atiçado a querer mais. Para minha surpresa, o demo é exatamente igual ao início do jogo, exceto a customização do personagem – que fica desabilitada na demo. Talvez esse tenha sido um dos grandes pecados de DA2.

No início do jogo, os fãs de RPG ficarão desapontados. Como assim, somente três classes? Como assim, somente humano? Onde está a variedade? Sim, concordo com esses pensamentos. Um jogo de RPG restrito a uma classe é ultrajante, principalmente quando anões e elfos estão tão presentes no decorrer da saga. Vários jogos de menor expressão possuem, pelo menos, três raças a serem escolhidas. Além disso, somente Guerreiro, Mago e Ladino estão à disposição. Embora o sistema de build trees seja usado (o que já é algo de praxe em todo RPG) – ou seja, você pode criar um “arqueiro” a partir de um ladino ou um “clérigo” a partir de um mago -, usá-lo como abordagem pra várias classes é desgostoso, a menos que o faça com maestria – o que não é o caso.

Um belo dia para passear

Após a escolha de sua classe, é exibida a animação inicial da partida e o jogo começa de fato. É aqui que você nota que o jogo nada mais é que uma história contada por um anão – que poderia muito bem se passar por um bardo, mas é um arqueiro. A premissa é legal – uma história que é contada, onde suas escolhas interferem completamente na mesma, o que dá uma idéia muito legal de RPG -, mas a história em si deixa a desejar. Sua cidade está em ruínas, o rei está morto e seu personagem está tentando ajudar sua família a sair daquela enrascada. Como previsto, consegue sair – salvo pela mãe de Morrigan, bem diferente aqui – e vai para uma cidade que está a salvo da ameaça, e basicamente é isso. Na cidade, você vai fazendo seu nome, ajudando as pessoas, matando monstros e fazendo amigos e inimigos, sem nenhuma história interessante por trás disso. Seu objetivo é, primeiramente, ser aceito a morar na nova cidade, depois trazer luxo pra você e sua família e, por fim, você faz por fazer mesmo. Você é forte e o povão vai lá pedir sua ajuda, então por que não fazer?

Por sorte, vários outros elementos te ajudam a não parar de jogar. Os gráficos estão realmente muito bons, usando muitos elementos do jogo anterior, te dando uma idéia de conexão entre este e o Origins, e melhorando sombreamento, profundidade e cores. As animações são divertidas e bem construídas, como o uso de bombas de fumaça por ladinos (backstab) e as magias de fogo e gelo. Efeitos sonoros, música e as vozes dos personagens também devem ser destacadas, pois dão muita vida aos ambientes e personagens.

Falando em ambiente, este é um tanto repetitivo, já que o mapa é restrito praticamente a Kirkwall (a cidade pra onde você vai no início do game), com vários ambientes sendo utilizados em lugares com temática parecida (por exemplo, eu me deparei na “casa do tio Gamlem” umas duas ou três conforme eu entrava em algumas casas da cidade para enfrentar inimigos), ou seja, todas as casas de Lowtown são iguais, desde que não sejam sua, dos seus parentes ou dos seus aliados,  e os inimigos, principalmente nos níveis iniciais, não exigem muito trabalho de você, então você não terá grandes dificuldades até o décimo nível, que é onde a coisa começa a ficar boa.

Mira no olho… no olho…

Infelizmente, conforme você vai avançando, você percebe que o jogo também não é muito desafiador. Inimigos mais difíceis, side quests mais interessantes, relações interpessoais mais sólidas, tudo fica mais divertido. O jogo, a partir daí, choca por várias vezes, e isso motiva a continuar jogando pra ver no que vai dar, te prendendo em frente ao PC por horas a fio.

Sei que quem estiver lendo essas opiniões deve estar pensando: “pô, mas então esse jogo é uma porcaria”. Não é. O jogo é bom, e muito bom. Se não é fã de RPGs, ainda vai se divertir. Se é fã de RPGs, vai ser sugado para diversas intrigas e surpresas que o jogo te reserva. Se é fã de Dragon Age: Origins, coloque na sua mente que esse não é Dragon Age: Origins 2 e sim Dragon Age 2, pois os jogos têm preceitos notoriamente diferentes, embora seja o mesmo mundo. A história é mais simples, mas parece ser tratada com mais humanidade, parece ser muito mais viva. Enfim, o jogo tem muito mais profundidade. Então, se você é um carniceiro crush, kill and destroy que só quer saber de entrar em dungeon e atacar brutalmente qualquer coisa que se mexa, realmente talvez o jogo não te agrade muito. Mas vai perder a chance de derrotar um dragão adulto muito bruto.

Nota: 8,0

Outros reviews: Gamespot: 8,0; IGN: 8,5; Total Video Games: 8,0; 1UP: B+

P.S.: desculpem pela demora de atualizar, mas trabalho manhã e tarde e Dragon Age 2 à noite acabam com o tempo de qualquer um =]

Anúncios

2 comentários em “Dragon Age 2

  1. Essa possibilidade de pausar o jogo a qualquer momento pra acertar táticas e estratégias existe em boa parte dos games de RPG desse estilo. Baldur’s Gate, um dos maiores jogos de RPG da história, também lançado pela BioWare lá pra 1998, foi um dos primeiros (senão o primeiro) a aparecer com esse modo de jogo inovador.
    Aliás, todos os jogos de RPG da BioWare seguem esse preceito e estilo de jogo: Baldur’s Gate, Neverwinter Knights, Knights of the Old Republic, e agora Mass Effect e Dragon Age, todos eles jogos muito bons. Sem dúvidas, a BioWare sempre está por trás dos melhores games de RPG.

  2. Rpz, eu vi um pouco do gameplay e achei bem interessante!!! Sem contar a possibilidade de montar e mudar a estratégia no meio do combate, isso foi uma boa sacada do jogo!!!

    Realmente a descrição que vc fez faz o jogo parecer que deixa a desejar, mas, devido aos seus comentários, vou dar uma chance ao jogo!!!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s