Especial E3 2012: Conferência da EA

Olá, pessoal. Estou de volta para continuar com a série de artigos sobre a E3, ainda falando das conferências que rolaram no evento. Hoje, vou falar sobre a segunda apresentação: Electronic Arts (ou, como todos conhecemos, simplesmente EA). Sorte de quem estiver lendo isso aqui, porque essa conferência foi mesmo sem graça.

Pra abrir a noite, John Riccitiello (sempre ele), CEO da EA, veio dar as boas vindas ao público que veio prestigiar o evento e a apresentação, já dando o resumo da obra: “10 grandes desenvolvedoras trarão 10 games espetaculares”, e  complementou citando o que todo mundo já sabe: como os games deixarão de ficar restritos à caixa e se expandirão para além dela. Mas espere aí… isso já não acontece, com todos os DLCs, patches e expansões? Pois bem… O primeiro game mostrado foi o tão bem falado Dead Space 3, que deve chegar às lojas em fevereiro do ano que vem. Foi exibido o trailer do game (que me lembrou MUITO Lost Planet), servindo como um prelúdio para o aparecimento do Steve Papoutsis, vice-presidente da Visceral Games, produtora do game, que já chegou anunciando (e dando uma demostracao de) um co-op para a versão. Honestamente, o gameplay nao foi muito cativante: não deu pra notar nenhuma grande inovação com relação ao game anterior, o que pode ser avaliado como bom pelos amantes da série. Afinal, em time que está ganhando…

Cam Weber, da EA Sports, veio falar do Madden 13, citando os dois grandes detalhes da nova edição: melhoria na física e uma evolução no sistema de jogo de um modo geral, incluindo conectividade social. Michael Irvin, ex-wide receiver que está no Hall da Fama do esporte, mas foi mais pra bater papo do que pra falar do game em si. Nem pra dar uma jogadinha no game ele foi usado. Voltando ao jogo em si, ele mostrou uma nova evolução no modo de jogo, bem parecido com o esquema rpgistico que está em todo lugar atualmente, podendo criar novos jogadores ou até jogar com lendas do esporte. Além disso, você pode gerenciar seu time em qualquer lugar, seja no pc, tablet ou smartphone, além de mostrar sua evolução nas redes sociais. Aliás, esse foi o ponto principal em toda a apresentação: o social.

A seguir, veio Lucy Bradshaw, da Maxis, anunciar sua maior (ou segunda maior, perdendo pro The Sims) franquia ir pro Facebook. Assim como aconteceu no ano passado com The Sims, SimCity terá uma versão para a rede social: SimCity Social. Bem aos estilos dos games antigos da serie, mas pode parecer mais um Fazendinha à primeira vista. No entanto, isso foi só uma brechinha, pois a grande atracão estava por vir: o novo SimCity, que “vai revolucionar a simulação”, segundo a apresentadora. O trailer não diz muita coisa, mas já deu pra ver que vai ser muito mais interessante e rico em detalhes que os simuladores do tipo, além de ser multiplayer. Contudo, teremos que esperar até Fevereiro.

Lucy Bradshaw

Lucy Bradshaw e o novo SimCity

Riccitiello, então, anuncia Patrick Bach e Peter Moore, da Dice, que vieram anunciar o Battlefield Premium, que não é nada mais que um pacote que lhe dá direito a novas expansões, armas e itens de personalização. Meu único pensamento foi: “o que? Só isso?”. Honestamente, foi decepcionante; foi quase como subir no palco e dizer “olha só, por 50 dólares vocês terão nossos DLCs e mais uns itens pra customizar seu personagem. Veja um trailer de 5 minutos que vai mostrar o que acabamos de falar em 5 segundos. Tchau e abraços”. Preferia ver mais The Sims.

Aconteceu o oposto com Ray Muzika, da Bioware, que veio falar sobre a nova atualização de Star Wars The Old Republic. A apresentação foi de mais de 3 minutos, com um trailer citando tudo em um minuto. Ray, você descreveu o video. O video foi mais enriquecedor. Você ocupou 2 minutos da conferência. Ponto! Aos assinantes do game, a atualização realmente promete. Group Finder, migração de personagens, uma nova raça (Cathar), um novo planeta, um novo space assault, novo level cap… uma senhora expansão. Tudo bem, eu sou suspeito pra falar, porque jogo o game e gosto muito dele.

Depois, foi a vez de Greg Goodrich, produtor executivo de Medal of Honor Warfighter, que sai no dia 23 de Outubro, dar uma demonstração do game, mostrando a grande evolução com o uso da engine Frostbite2 (a mesma de Battlefield 3), mas ainda sem empolgar este que vos escreve.

Andrew Wilson (aquele mesmo que apareceu na conferência da Microsoft mostrando as novidades com o uso do reconhecimento de voz no Madden 13 e no Fifa 13) também apareceu no palco, pra falar mais um pouco de Madden. Primeiro, Madden NFL Social será lançado em 2013 e será multiplataforma. Será mais ou menos um game casual e estará no Facebook, smartphones e tablets por aí. Mas o grande detalhe da apresentação é a conectividade social que a EA Sports pretende alcançar em todos os seus títulos. Entre os grandes destaques, as versões para iPhone, iPad e Android estarão conectadas ao “Football Club”, ambiente de interação entre os jogadores do Fifa ao redor do mundo e, como todo ano, o anúncio de uma jogabilidade ainda melhor e mais inovadora, criando um Fifa como nunca se viu. Então, foi mostrado o trailer que, como sempre, não serve pra gente perceber muita diferença da versão anterior. Agora é esperar pra jogar. Pra terminar a parte de esportes, Dana White, preseidente do UFC, veio dar um oi pro pessoal e falar rapidinho da parceria EA Sports – UFC, algo no mínimo interessante.

Crysis 3

Crysis 3

Apresentações curtas de Need For Speed Most Wanted e Crysis 3 fecharam os jogos mostrados, de forma meio melancólica. Pouco foi falado sobre ambos, permitindo que as demonstrações falassem por si só, o que serviu pra alguma coisa. O novo NFS, que deve sair dia 30 de Outubro, realmente está bonito e com controles bem precisos. Crysis 3, disponivel em Fevereiro de 2013, é o que esperamos dele: muito gráfico (embora nem tanto, até mesmo por limitações de hardware dos consoles), boa interação com o ambiente e, principalmente, muito tiroteio; Crysis como conhecemos.

Por fim, Riccitiello voltou ao palco, deu tchauzinho e pronto. Fim de uma apresentação um tanto melancólica.

Destaques da apresentação: pra mim, o maior destaque foi o retorno triunfante de SimCity. SimCity deve estar na vida de 9 entre 10 gamers do mundo (pelo menos, na minha faixa etária) e creio que falo por todos esses quando digo: estávamos com saudades. Com todo o avanço gráfico e de performance e a interação que temos com qualquer pessoa do mundo, toda evolução e “inovação” presente no novo game da franquia é, no mínimo, uma obrigação da Maxis, mas fico feliz em saber que pensaram em todos os detalhes e que, provavelmente, será realmente o melhor simulador do estilo já criado.

Problemas da apresentação: pra começar, a apresentação foi sem graça. TODA. Foram mostrados, sim, dez grandes jogos da EA, mas com pouquissimos detalhes, talvez tirando desse bolo os games da EA Sports, claro. Boa parte das apresentações não foram grande coisa e não foram expostos muitos detalhes de quase nenhum game. Em suma, não houve absolutamente nada surpreendente ou inovador; apenas coisas que já sabíamos ou que já esperássemos que fosse acontecer.

Anúncios

4 comentários em “Especial E3 2012: Conferência da EA

    • kkkkkkkkkkkkkkk como diria um colega meu, “a EA é que nem mulher: ruim com ela, pior sem ela”. Acho que a gente sobrevive sem a EA, mas tudo bem =)

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s