Voltando das cinzas

Olá, pessoal. Como o próprio nome desse post transmite, estamos de volta, como uma fênix voltando da cinzas. Mas, neste post de retorno, não vou falar muito sobre jogos.Desde o meu último post aqui, eu andava triste, de fato. Triste porque estava largando algo que gostava por lutar por algo que não era propriamente reconhecido. Como vários de vocês, visitantes frequentes, sabem, eu (King), sou o editor, webdesigner, webdeveloper, produtor de conteúdo, editor de áudio, responsável pelo podcast… em suma, faço tudo por aqui. Tive um ótimo colaborador (Adelson), que dificilmente podia fazer algo graças a seu trabalho estafante, mas ajudava no que podia – e que eu espero que esteja comigo novamente.
É complicado quando você trabalha tanto, investindo tempo, dinheiro e esforço, e não vê o devido esforço sendo recompensado. Chega o momento em que todo seu estímulo, sua motivação, não aguenta mais. Foi o que aconteceu comigo.
Nesse meio tempo, eu estudei, trabalhei e investi em novos projetos, incluindo desenvolvimento de jogos, que espero estar lançando um jogo simples e divertido em breve, inclusive (mas não esperem por gráficos mirabolantes ou jogabilidade inovadora). É um mundo que sempre quis estar, mas um mundo muito mais difícil do que qualquer um pensaria, embora esteja bem mais fácil que o cenário independente de anos atrás.
Mas sentia falta daqui. Aqui, eu escrevia minhas opiniões e eram ouvidas. Os leitores frequentes sempre me deixavam felizes, pois mostravam a satisfação pelo que liam; tinham um espaço interessante, de gamer para gamer, como sempre foi a intenção do blog.

Sendo assim, depois dessas “férias” que tirei, declaro que o blog está de volta. Logicamente que voltará como declarei no último post: um blog de fato, sem atualizações diárias ou esforços além das minhas capacidades. Mas estou de volta. O Press A Key ressurge das cinzas. Quem sabe não acabe por virar um site de verdade, com centenas de colaboradores e milhares de leitores?

Para terminar, deixo um conselho para vocês.

Nenhum homem é uma ilha para sobreviver sozinho, mas não espere que outros lutem pelo que você sonha. A visão é sua e dificilmente sairá do mesmo jeito que foi visualizado, se você só esperar que façam por você. “Se quer algo bem feito, faça você mesmo”, já dizia a frase.
Lembrem-se, no entanto, que há coisas que você nem sempre alcançará sozinho, pois todos temos limitações. Primeiro, reconheça que tem e depois, reconheça as mesmas.

Anúncios

Um comentário em “Voltando das cinzas

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s