Dez curiosidades sobre o PS4

Saudações reais, galera. Aqui é o King comentando sobre o assunto do mês: o PS4 e seu lançamento no dia 29 aqui no BR BR. Então, antes que você, jovem mancebo, gaste toda a grana que juntou no ano (ou que ganhou sendo um bom garoto) para comprar o mais novo console da Sony, saiba antes algumas curiosidades (algumas legais, outras nem tanto) sobre o sistema.

Antes de começar, deixe-me pedir desculpas pelo sumiço e consequente falta de movimentação no blog. Muitas coisas tomaram absurdamente meu tempo desde minha última atualização, incluindo projetos, um evento e até um show acústico. Mas estou de volta, de vento em popa e, se tudo der certo, algumas novidades poderão surgir até o fim do ano. Portanto, fiquem ligados.

Call of Duty Ghosts
Uma bomba que estourou no início desse mês foi o mais novo game da franquia Call of Duty, mais especificamente sobre sua resolução. O jogo, no PS4, roda em 1080p nativamente, enquanto que em 720p no XONE, com upscaling para os 1080p. O produtor executivo da Infinity Ward, Mark Rubin, tratou de explicar logo a questão para a IGN britânica. “Não houve malícia nem uma razão específica para um estar em 720p e o outro em 1080p”, disse ele. “Foi somente uma forma de otimização que encontramos. Para manter uma taxa de frame suave, precisamos que (a resolução) ficasse em 720p no Xbox. Dito isso, ele está sendo redimensionado para 1080p, então a saída na sua TV é de 1080p, e isso fica melhor durante boa parte do jogo. Algumas pessoas até acham que as texturas estão um pouco melhores no Xbox do que no PS4”. A taxa de frames, no caso, é de 60fps.

Quer ter uma ideia melhor do que essa diferença pode representar no seu gameplay? Veja abaixo o vídeo comparativo da própria IGN (comentários em inglês):

Haja espaço!
Um dos grandes temores dos que pretendem comprar o PS4 é o uso do HD do sistema. Para ajudar as pessoas a entenderem como vai funcionar, Stephen Totilo, da Kotaku, foi a uma demonstração que a Sony organizou e explicou melhor o que acontece. Em resumo, o que acontece é o seguinte:

Para um jogo em disco, o sistema vai começar um armazenamento em cache, para que, depois de uns 10 segundos, você já possa começar a jogar. Dessa forma, você vai jogando sem esperar a instalação terminar; ela fica em segundo plano. Lembrem-se que rodar algo no HD é bem diferente (leia-se “mais rápido”) do que executar de uma mídia. Exemplo citado, Knack vai ocupar 37GB do HD, que será apagado por você quando você achar que é a hora certa.

Para um jogo baixado, aí a coisa é meio diferente. O jogador vai ter que esperar, obviamente, um tempo bem maior pra que o sistema faça o download do jogo, tempo esse que depende da sua conexão. Mas, assim como acontece com o jogo em disco, o jogo digital poderá ser jogado assim que uma certa porcentagem dele já foi baixada, ao invés de esperar por todo o download.

De qualquer forma, já dá pra perceber que o espaço no HD vai embora bem rapidinho.

PS Plus
Como você já deve saber, o PS Plus será necessário para jogar boa parte dos games em modo multiplayer no PS4. Apenas alguns poucos games, em geral jogos F2P (Free to Play), ainda estarão disponíveis sem a inscrição do serviço pago da PSN. Isso contribuiu (claro que não se sabe até que ponto) com a vinda do serviço para nossa terrinha, no final do mês passado (mais precisamente no dia 24 de Outubro), conforme registrado no PlayStation Blog. Embora a PS Plus seja, de fato, um bom serviço, um dos pontos positivos do PS em relação a seu principal adversário, o Xbox, era a jogatina online gratuita que a PSN proporcionava. É claro que, se analisarmos bem, o custo da Sony para manter esse serviço gratuito era realmente alto, além de diversas críticas que recebia de seus usuários (e dos donos do console da MS, que, mesmo pagando pela Xbox Live, gabavam-se por ter um serviço de grande qualidade), mas a perda da “liberdade financeira de multiplayer” é uma perda para os usuários finais. Se significativa ou não, apenas vocês podem decidir. O serviço tem um custo proporcional ao de outros países: R$ 99,99 ao ano, R$ 34,99 por três meses ou R$ 19,99 por mês.

Vida além do Plus
Se você ficou preocupado com seu dinheirinho depois do que falei no tópico anterior, esse aqui é pra você. Veja abaixo o que você ainda pode fazer sem a assinatura do serviço:
– Acessar serviços de TV, filmes e entretenimento (YouTube e Netflix, por exemplo)
– Compartilhar vídeos e screenshots para o Facebook, screenshots para o Twitter ou livestreams via Twitch ou Ustream;
– Jogar games do PS4 remotamente usando o PS Vita (Remote Play)
– Comparar troféus com outros usuários
– Trocar mensagens de texto com outros usuários
– Acesso a PS Store (usuários precisam pagar para comprar conteúdo premium)
– Navegador web
– Feeds de atividades no Menu Dinâmico
– Party (chat de voz)
– Serviços do PS App (em dispositivos iOS/Android)

Quer saber mais? Visite o FAQ do PS Blog aqui (em inglês).

Luz Azul da Morte
Quem lembrou de imediato da famigerada “Red Ring of Death” do Xbox, acertou. Alguns consoles apareceram com problemas e não dão o boot no sistema. Explicando mais detalhamente, uso aqui as palavras do Stephen Totilo, da Kotaku:

O problema pelo qual esses usuários de PS4 estão passando é frustrantemente simples: quando um console que funciona corretamente é ligado, a luz que aparece no topo primeiramente pisca na cor azul até mudar para branco. Com isso, o console então manda um sinal para a TV em que está conectado. Aqueles que estão sofrendo com a luz azul da morte nunca passam para a luz branca, e o sinal de vídeo e áudio não chega até a TV.

Aparentemente, esse problema, mesmo que atinja uma porção muito pequena do pessoal que comprou, parece ainda não ter solução. Aliás, parece que ninguém sabe qual o problema de fato que causa isso. É sabido que  todo hardware recém-lançado vem com algum probleminha aqui e ali; por isso que existem updates de software e hardware que costumam ser previsto nessa época. Sendo assim, caro leitor e futuro comprador, antes de ir com toda a sede ao pote, vá sem muita esperança e só abra aquele sorrisão quando tudo estiver funcionando na mais perfeita ordem (de preferência, por dois ou mais dias).

Exclusivos Independentes
O PS4 tem vários jogos exclusivos previstos, assim como o XONE, claro. Pelo lado da MS, temos Halo 5, Titanfall, Dead Rising 3, Ryse, Quantum Break e o tão esperado retorno de Killer Instinct. Do lado da Sony, temos Infamous Second Son, Killzone Shadowfall, Knack e Deep Down. Inicialmente, os nomes dos games pro Xbox têm um peso maior, não é? Na minha humilde opinião, olhando isoladamente os títulos, o valor agregado deles é estupendo, realmente. Mas o PS4 tem um senhor trunfo nessa história: os indies.

O apoio da Sony para o desenvolvimento de jogos independentes para o PS4 já colheu frutos no seu lançamento. A variedade de jogos com que o console saiu graças a isso é imensa, o que torna o valor agregado do console ainda mais alto. Jogos como Don’t Starve, Fez e Outlast já têm frequentado a lista de compras de muita gente que já possui o console e o número de indies só tende a aumentar. Bom para a Sony, bom para os desenvolvedores e bom pra nós, consumidores.

Trabalho forçado?
Claro que, pra muita gente (inclusive, eu – embora não duvide de mais nada), não vai passar de balela, conversinha, intriga da oposição e etc., mas não deixa de ser inusitado. Mês passado, a Kotaku publicou que (vejam vocês) estudantes chineses estavam sendo forçados a fabricar o PS4. A Sony “terceirizou” a montagem do hardware com a Foxconn e, segundo relatos de estudantes em um jornal chinês, eles foram forçados a trabalhar como parte de um programa estudantil obrigatório. Quem não fizesse aquilo que estava previsto no programa, não receberiam o diploma. Detalhe que a reportagem cita que também havia alunos do primeiro e segundo anos por lá.

Como se não bastasse, depois do problema da Luz Azul da Morte, citado anteriormente, boatos correram por todo lugar de que os alunos (ou alguns deles) SABOTARAM O CONSOLE DA SONY. Um post que rolou pela internet de um suposto aluno de um suposto fórum da universidade dizia que “já que a Foxconn não nos trata bem, nós não vamos tratar o PS4 bem. O console que montamos, no máximo, vai ligar”.

Pouco tempo depois, em outro fórum, apareceu uma mensagem supostamente escrita por outro suposto aluno: “se o sistema está quebrado, não culpe a nós, estudantes.  (…) Não éramos nem 1/10 dos trabalhadores da Foxconn.  Então não coloquem a culpa em nós, estudantes chineses, e não falem da Foxconn neste fórum. Vocês não têm ideia do quão difícil foi trabalhar na fábrica sendo um calouro da escola. Sintam-se livres para perguntar sobre o PS4, mas não sobre a Foxconn. (…) Se vocês têm um problema, procurem o controle de qualidade. Nós só fomos responsáveis pela manufatura.”

Ninguém pode dizer o que é verdade e mentira em toda essa história, mas é um ótimo roteiro tragicômico 😉

Ah! A título de explicação, os alunos foram pagos, então não foi trabalho escravo 😀

Quer saber mais? As fontes estão logo aí abaixo:
http://www.polygon.com/2013/10/10/4823796/report-foxconn-chinese-students-forced-to-manufacture-ps4
http://www.ign.com/boards/threads/foxconn-intern-student-in-yantai-china-claimed-to-make-bad-ps4-consoles-thee-months-ago.453522435/
http://kotaku.com/rumor-foxconn-interns-and-alleged-ps4-sabotage-claims-1466539573?utm_campaign=Socialflow_Kotaku_Facebook&utm_source=Kotaku_Facebook&utm_medium=Socialflowhttp://kotaku.com/report-college-students-forced-to-make-playstation-4-1443353519

Idiota tem em todo lugar
Como de praxe, haters gonna hate. No caso, boxistas, sonystas, nintendistas e outros istas gonna hate (embora o pessoal da Nintendo seja mais light). Foi assim no lançamento do PS3 e do X360, por exemplo. Do que estou falando? Uma imagem vale mais que mil palavras. No caso, um vídeo.

Preciso falar mais?

Gentileza gera gentileza
Ao contrário do panaca aparecido do vídeo anterior, a Microsoft, em um gesto bem amigável, apareceu para divulgar isso:
microsoft-sony-xbox-one-ps4-parabens-twitter
Seguindo o mesmo caminho, vários executivos do Xbox desejaram parabéns para o pessoal da Sony. É o tipo de gesto que, mesmo que seja uma jogada de marketing, é simpático, legal e, mais importante, mostra saber da importância que a concorrência tem para o próprio mercado deles. Ponto positivo pra você, Xbox.

Uncharted
Pra encerrar, não é bem uma curiosidade, mas uma divulgação para os fãs da franquia da Naughty Dog. Uncharted pra PS4 vem aí!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s